PRECISAMOS CUIDAR

Como está!

1/18

O Berçário inspira muito cuidado diante do declínio drástico do número de Baleias Francas em apenas 10 anos (em 2006 foram avistadas 194 baleias já em 2016 apenas 38),  e do aumento do número de baleias mortas. Em 2015 foram 18 baleias mortas, na área do Berçário e entorno, inclusive de outras espécies. A maioria das mortes foram provocadas por redes de pesca e colisão com embarcações.

As imagens acima foram retiradas das notícias veiculadas sobre cada morte de baleia em 2015.

Estão em ordem conforme a tabela abaixo

Resumo das mortes no Berçário e entorno - 2015

Fonte: Coletivo SOS Baleia Franca

verde: Rio Grande do Sul

azul: Santa Catarina

Doe

Proteger o berçário, como? 

ICMBio, contamos com uma gestão eficiente para cuidar do Berçário e ...

Não permitir atividades que apresentem riscos de impactos negativos e elaborar o
plano de manejo  
Viola a lei, art.27, § 3º Lei 9.985/00
Coloca em risco a biodiversidade e as baleias francas e seus filhotes
 

Documento técnico que estabelece:  zoneamento, normas para uso das áreas e manejo dos recursos naturais.

Não autorizar o Turismo de Observação de Baleias Embarcado
TOBE

Em 2013 veio a tona a fraude deste turismo que acontecia no Berçário sem obrigação do cumprimento das regras de proteção às baleias. Segundo uma das empresas turísticas, devido as enseadas fechadas usadas como berçário pelas baleias e consequentemente as condições locais, os barcos não podem desligar os motores mesmo que as baleias estejam a menos de 100 metros.

A Justiça Federal, em 2013, suspendeu o TOBE no Berçário para garantir a integridade das baleias franca e seus filhotes, e a segurança dos turistas.

Entendeu que sem estudos sobre  viabilidade ou não da atividade, esta se tornou ilegal.

Por que o TOBE foi suspenso pela Justiça?

Em 2009, o ICMBio e a União foram condenados pela Justiça Federal de Florianópolis a viabilizar e elaborar

o plano de manejo do Berçário.

Até hoje não foi cumprida a decisão.

  • Berçário: enseadas pequenas e fechadas

  • Ventos fortes

  • Corrente marítimas intensas

  • Baixas temperaturas do mar

  • Baleias parindo e amamentando

  • Barcos com motores ligados na presença de baleias e filhotes

  • Poluição sonora

  • Poluição do diesel do motor dos barcos prejudicando a amamentação

  • Descumprimento das normas de proteção aos cetáceos

  • Risco de acidente fatal para os turistas

TOBE mata 5 turistas no

Canadá em 2015, e 18 vão

parar no hospital!Um barco turístico de observação de baleias do Canadá, com 27 passageiros a bordo, naufragou ...

Baleia Franca salta em

barco que praticava TOBE

no berçário na África

O casal conseguiu correr

para o fundo do barco...

Morre no México uma turista após choque de baleia em lancha (2015)

O cetáceo atingiu um bote de turistas que fazia ‘snorkel’ em uma baía de Cabo San Lucas...

Turismo de Observação de Baleias Embarcado também é praticado em outros países. Esta atividade surgiu como forma de explorar economicamente a presença das baleias em seus berçários, uma vez que a caça aos cetáceos está suspensa por acordo internacional. No Brasil, a proibição da caça é por lei.

É considerado um turismo de alto risco, diante do tamanho dos animais, e por ser praticado no mar. Além do risco para a vida humana, estudos comprovam que esta atividade causa impactos negativos nas baleias quando em berçários formados por enseadas pequenas e fechadas, por causa da poluição acústica, causando mudanças de hábitos e comportamento nas baleias, gerando perda da energia necessária para o retorno à zona de alimentação.

Imagem registrada na prática do TOBE

na Península Valdes, Argentina, que nos permite dimencionar a diferença de tamanho entre baleias e barcos. Imagine em um naufrágio com este gigante ao seu lado?

ALERTA! 

Em 2012, a segunda maior empresa do TOBE no Berçário informou ao ICMBio que não desligava os motores dos barcos nas enseadas do Berçário durante a observação das baleias, mesmo que elas estivessem a menos de 100 metros. Segundo a operadora, caso desligasse o motor ficaria à deriva, correndo o risco de ser arremeçado para a praia ou costão. Com esta informação, a empresa admitiu o descumprimento da principal regra de proteção às baleias! O que o ICMBio fez? Nada. E o turismo seguiu colocando em risco a vida de todos: Baleias e Turistas!

Se ofertarem este tipo de turismo não aceite, pois ele é praticado sem segurança no berçário!

E se fosse no berçário?
O choro desesperado das víti­mas do naufrágio, ocorrido na tar­de de sábado, em Palhoça, ficará por um longo tempo na memória do bombeiro militar Moacir Fer­reira, 42 anos. Em mais de duas décadas de [...]
(Florianópolis, SC, verão de 2013!)
Diga NÃO ao TOBE em SC!

Pelas baleias 

e seus filhotes!

  Pela sua

segurança

e  de  sua família!

    Pela

preservação

do Berçário!

ICMBio NÃO

libere o

TOBE!

Enquanto isso...

Somos pela preservação dos barcos..ops...digo das baleias! O passeio é muito seguro, afinal são 50 pessoas, até crianças e idosos, navegando em mar gelado, com vento e na zona de arrebentação, ao lado de baleias de até 70 toneladas, e não podemos desligar os motores, mesmo que as baleias apareçam do fundo do mar! Qual o problema?

 

 


 

Quem é este    "Istepô"?

Oi-oi-oi é um dos

"dotôri" em

baleias!

"Ô mô filho,

pára de dizê bobaz!"

Coibir o turismo de observação clandestino no Berçário

Pesca em área proibida, barcos de passeio, jetskis, navios cargueiros.

Baleia Franca com três cortes de hélice do motor de  barco, no Berçário em 2012.

Ah, e quanto à segurança dos turistas?  O importante é colocar os barcos na água. As Baleias? Esqueceu? Elas nos amam, adoram os barcos, abanam a cauda para nos dar oi! Entendemos tudo de baleias!  Deixa tudo com a gente!

Divulgue o perigo

do TOBE para os

turistas e baleias!

Baleia Franca adulta com corte de hélice, Cidreira/RS, 2015. E filhote de Baleia Franca morto por colisão com barco, em Tramandaí 2015.

Navios cargueiros na rota das Baleias Franca no Berçário.  

Investimentos constantes e modernização no Porto de Imbituba, no Litoral Sul de Santa Catarina, ajudam a explicar o crescimento de 70% na movimentação de cargas nos últimos três anos. Desde que o Governo do Estado, por meio da SCPar, assumiu o Porto em dezembro de 2012 tem sido assim: a cada mês aumenta o índice de movimentações de cargas. (Governo de SC, publicado em abril/2016)

 

"Na pesquisa mais recente, os cientistas mediram os níveis de hormônios relacionados ao estresse nas fezes das baleias e descobriram que esses níveis aumentam de acordo com o aumento no tráfego dos navios." BBC Brasil, fevereiro 2012.

Fiscalizar e impedir a fixação de redes e trânsito de embarcações de pesca em áreas proibidas

Em 2015, seis baleias foram avistadas com redes de pesca presas em seus corpos, sendo que duas morreram.

 

Firmar parceria com ongs, universidades e órgãos públicos que
façam estudos focados para a preservação  das baleias e do
Berçário
1/1
O desrespeito ...

"Não é porque nasci com 4 metros e 5 toneladas que deixo de ser um recém nascido, igual a todos os outros das demais espécies! A minha mãe também se preocupa comigo, me defende e precisa de tranquilidade para cuidar de mim. Nos ajude apoiando a  defesa e proteção do nosso Berçário!"

DIREITO À MATERNIDADE!

Vídeos postados por turistas e empresas turísticas no youtube sobre o TOBE, na região do Berçário, SC!

Veja o risco deste turismo para todos!

EM DESTAQUE

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now