SENTIMENTO
DE PERTENCER

Berçário da Baleia Franca Austral   Santa Catarina - Brasil

O habitat da Baleia Franca Austral

     tem proporções planetárias!

 

As Baleias Francas Austrais vivem no hemisfério sul e escolheram locais na América do Sul, África do Sul, Austrália e Nova Zelândia para seus berçários. O seu principal alimento se concentra na Antártica, considerada sua zona de alimentação. Nome científico Eubalaena Australis.

Estima-se uma população entre 7 mil e

12 mil indivíduos. A espécie não está conseguindo se recuperar do período em que foi intensamente caçada para extração de óleo. Pesquisadores acreditam que antes haviam em torno de 70 mil indivíduos!

 

O Berçário

"Berçário, em algumas publicações,

é quase sinônimo de descanso, tranqüilidade, sossego e quietude."

- Dr. Philomena, oceanólogo

Reprodução

enseadas escolhidas pelas

baleias francas para

realizarem os eventos

fundamentais de

preservação da

espécie

Nascimento

Por que enseadas?

A explicação científica para este fato é que a Baleia Franca possui a capacidade incomum entre os cetáceos de flutuar, o que a possibilita permanecer com seu filhote a menos de 20m metros da praia sem encalhar! Façanha que seus predadores não conseguem imitar! Sem predadores por perto está garantida a necessária tranquilidade para acasalarem, terem seus filhotes, ensiná-los, alimentá-los e prepará-los para uma longa viagem até a Antártica, zona de alimentação.

Amamentação, aprendizado vocal, preparo físico e emocional  do filhote para a longa viagem de volta a Antártica, zona de alimentação

Alguns berçários possuem enseadas muito pequenas, como é o caso do nosso litoral (em média 1,5 Km de extensão), facilitando, ainda mais, a observação das baleias e seus filhotes sem interferir no comportamento natural dos animais, ou seja sem molestá-las, e sem os turistas se arriscarem nos barcos utilizados para avistamento das baleias no mar.

Nas principais enseadas do Berçário localizadas nos Município de Laguna, Imbituba e Garopaba é possível observar as baleias tranquilamente da praia, dos costões e mirantes naturais, um presente da natureza que devemos valorizar através do incremento da observação de baleias por terra, o único turismo considerado ecologicamente correto por respeitar as baleias em seu momento mais delicado e fundamental para a preservação da espécie!

Mesmo privilégio não ocorre em outros berçários, como é o caso das duas enseadas que formam o berçário da Península Valdes, Argentina, já que uma delas possui 70km e a outra 180km de extensão.

  

Área de Proteção Ambiental

 

   da Baleia Franca Austral


     Santa Catarina - Brasil

  

O que é molestamento?

Qualquer ato de perseguir, atormentar ou incomodar que tenha o potencial de ferir ou perturbar um mamífero marinho ou grupo de mamíferos marinhos no ambiente natural pela ruptura de padrões comportamentais, tais como migração, respiração, amamentação, reprodução, alimentação ou busca de abrigo.’

A

Em 2000, o Governo Federal criou  a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APABF) para garantir a preservação da Baleia Franca Austral, através de uma gestão comprometida com a conservação do Berçário,

A APABF é formada por nove municípios catarinenses:  Florianópolis (sul da ilha), Palhoça, Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Tubarão, Jaguaruna e Içara, porque todos influênciam no equilíbiro ecológico do berçário. A área é administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), através de uma chefia e de um conselho deliberativo formado por diversas entidades de setores  distintos da sociedade.

 

Avenida Santa Catarina, 1465 - Paes Leme

88.780-000 - Imbituba-SC

(48) 3255-6710

           missão conferida ao ICMBio e às entidades que formam o Conselho da APABF é nobre e desafiadora em tempos de crescente degradação ambiental do nosso Planeta, conforme o Decreto s/nº de 2000 que a cirou: “com a finalidade de proteger, em águas brasileiras, a baleia franca austral (Eubalaena australis), ordenar e garantir o uso racional dos recursos naturais da região, ordenar a ocupação e utilização do solo e das águas, ordenar o uso turístico e recreativo, as atividades de pesquisa e o tráfego local de embarcações e aeronaves.”

Uso Sustentável

conservação da natureza: o manejo do uso humano da natureza, compreendendo a preservação, a manutenção, a utilização sustentável, a restauração e a recuperação do ambiente natural, para que possa produzir o maior benefício, em bases sustentáveis, às atuais gerações, mantendo seu potencial de satisfazer as necessidades e aspirações das gerações futuras, e garantindo a sobrevivência dos seres vivos em geral

uso sustentável: exploração do ambiente de maneira a garantir a perenidade dos recursos ambientais renováveis e dos processos ecológicos, mantendo a biodiversidade e os demais atributos ecológicos, de forma socialmente justa e economicamente viável

Berçário das

Baleias Francas

Área de Proteção

Ambiental da Baleia Franca

APABF

Criada pelo Decreto s/nº de 2000

Unidade de conservação de uso sustentável, conforme Lei Federal nº 9.985/2000

O objetivo básico das Unidades de Uso Sustentável é compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável de parcela dos seus recursos naturais.

Conservação

A Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APABF) foi criada para proteger o Berçário, e isso ocorre através de um regime especial de administração de toda a área (9 cidades) para garantir o sucesso do objetivo primordial da APABF, que é preservar a espécie Baleia Franca Austral. Por este ato, dois direitos animais das Baleias Franca passaram a esfera de proteção legal. O primeiro direito, o de constituírem seu berçário em nosso litoral, e o segundo de receberem proteção especial no berçário. Somado ao direito à vida e ao tratamento livre de molestamento em águas nacionais.

Legislação de Proteção às Baleias
         Francas e seu Berçário
Constituição Federal

Art. 225, §1º, VII:

Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações.

§ 1º Para assegurar a efetividade desse direito, incumbe ao Poder Público: (...)

VII - proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade

Lei Federal 7.643/1987
Declaração Universal dos Direitos dos Animais
Lei Federal 9.605/1998
Lei Federal 9.985/2000
Decreto 4.340/2002
Portaria 117/1996 IBAMA

O nosso litoral ainda possui espaços em que a Natureza é abundante, coisa rara nos dias de hoje, e, ainda, temos o privilégio de hospedar o único berçário da Baleia Franca Austral no Brasil.

Isso significa bem mais do que receber a visita destes cetáceos, mas a oportunidade ímpar de conviver, de pesquisar e, principalmente, de criar mecanismos concretos para a preservação deste espaço através de uma gestão eficaz, inovando e promovendo, assim, a verdadeira educação ambiental!

Abaixo imagens captadas nas temporadas em que o berçário esteve livre de molestamento dos barcos de turismo, comprovando que os turistas não deixaram de observar as baleias, a diferença é que observaram sem interferir no comportamento natural das baleias e seus filhotes, sem risco de acidentes e praticando a educação ambiental baseada nos princípios da ecologia.

Imagens dos mirantes naturais da Praia da Gamboa (Garopaba) e Ribanceira (Imbituba) - consideradas as principais enseadas do Berçário.

1/2

EXTINÇÃO

Baleia Franca do Atlântico-Norte

Esta incrível imagem foi feita pelo fotográfo subaquático Brian Skerry, no encontro olhos-nos-olhos com uma baleia franca do atlântico-norte, espécie que já entrou no processo de extinção irreversível. Estima-se a ocorrência de apenas 400 indivíduos no planeta.

Baleia Franca Austral (hemisfério sul)

A Baleia Franca Austral é considerada em perigo de extinção, conforme o próprio órgão que administra o Berçário em Santa Catarina, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio. Estima-se uma população mundial de 7 a 12 mil indivíduos. A espécie ainda está em processo de recuperação, esteve a beira da extinção por causa da caça em larga escala desaparecendo da nossa costa, e retornando na década de 80. Atualmente, a grande variedade de atividades humanas no mar e na zona costeira alteraram as condições dos habitats marinhos, interferindo negativamente na preservação e no  crescimento da população de Baleias Francas Austral. O desafio deste século será impedirmos também a extinção desta espécie.  

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now